Bilinguismo infantil: 6 vantagens de aprender cedo uma nova língua

Bilinguismo infantil

Aprender uma segunda língua é realmente um passo importante na vida de qualquer pessoa. Ao adquirir fluência e conhecimentos em outro idioma, o indivíduo estará preparado para lidar com as diferenças culturais existentes no mundo globalizado em que vivemos.

Contudo, o estudo bilíngue na vida adulta pode revelar-se uma tarefa um pouco complicada, visto que a correria do dia a dia pode atrapalhar esse feito. Dessa forma, aprender outra linguagem nos anos iniciais de vida garante muitos benefícios.

Neste post, vamos ver as 6 principais vantagens do bilinguismo infantil e por que o aprendizado de uma língua estrangeira nessa fase é tão crucial para o desenvolvimento cognitivo. Continue lendo!

1. Evita vícios de linguagem

Todos nós desenvolvemos vícios de linguagem ligados ao nosso idioma materno. Desde erros comuns de gramática na fala até sotaques e pronúncias cortadas, esses problemas podem se refletir no aprendizado bilíngue. Por exemplo, a pronúncia das consoantes “th” na língua inglesa. Falantes nativos de português que aprendem esse idioma na vida adulta tendem a apresentar muita dificuldade nessa questão.

Na infância, a construção da fala ocorre com maior fluidez. A criança vai absorver os vocábulos e os sons de forma natural, assim como acontece com a língua materna. É nessa fase que eles estão desenvolvendo as habilidades fonéticas, o que facilitará que aprendam de maneira natural e com uma pronúncia excelente.

Uma série de padrões de aprendizagem são desenvolvidos nessa época. Ao aprender uma segunda língua na infância, fica mais fácil estudar uma terceira na vida adulta. Então, uma pessoa que aprendeu a falar português e inglês fluentemente na infância vai estudar espanhol ou francês com muito mais facilidade e naturalidade, pois já possui a experiência da aquisição de outras duas línguas.

2. Desenvolve a capacidade de raciocínio

O bilinguismo infantil estimula o cérebro, além de desenvolver a criatividade e a memória de longo prazo. Além disso, o indivíduo torna-se capaz de realizar várias tarefas ao mesmo tempo. Pesquisas canadenses mostram que a aquisição de dois idiomas na infância faz com que a criança bilíngue seja mais sensível a diferenças e ainda apresente algumas funções cognitivas mais rapidamente do que uma criança monolíngue.

Você já notou como uma criança decora rapidamente a letra de músicas populares ou como insiste na reciclagem do lixo de maneira incessante após uma palestra que aconteceu na escola? Ela tende a absorver conteúdos em uma velocidade impressionante.

Essa capacidade deve ser aproveitada para o aprendizado do segundo idioma. Uma pessoa nunca vai esquecer que “I love you” significa “eu amo você” se ela tiver aprendido isso aos quatro anos de idade, por exemplo.

3. Melhora a autoestima e a socialização

Ao aprender uma segunda língua, somos forçados a sair da nossa zona de conforto, independentemente da forma de aprendizado. Temos que raciocinar para fazer afirmações e perguntas em outro idioma, o que força o desenvolvimento das capacidades comunicacionais.

Uma criança que está aprendendo um segundo idioma vai se relacionar com ele como sendo algo divertido. Definitivamente, ela vai querer dividir as suas descobertas sobre vocabulário com adultos e, inclusive, outros colegas da mesma faixa de idade. Isso resultará no aumento na sua autoestima, já que ela se sentirá estimulada a compartilhar a sua evolução linguística. A chance de se tornar mais extrovertida também se amplia, visto que ela será instigada a descobrir mais sobre o mundo que a rodeia — tudo isso graças aos estímulos que recebeu enquanto aprendia o segundo idioma.

Com a metodologia de ensino apropriada, é possível aprender de forma lúdica e ascendente. Vídeos, jogos, músicas, séries e livros são instrumentos muito importantes nessa fase. Mesmo que os pais não falem e nem conheçam o idioma, é essencial que eles apoiem o aprendizado, acompanhando cada passo de seus filhos rumo à fluência.

Com a metodologia de ensino apropriada, é possível aprender de forma lúdica e ascendente. Vídeos, jogos, músicas, séries e livros são instrumentos muito importantes nessa fase. Mesmo que os pais não falem e nem conheçam o idioma, é essencial que eles apoiem o aprendizado, acompanhando cada passo de seus filhos rumo à fluência.

4. Aumenta a chance de sucesso pessoal e profissional

Como dissemos, aprender uma segunda língua é muito importante para a vida de qualquer pessoa. O aumento na procura por cursos de idiomas, especialmente de inglês, reflete a realidade de um mundo interconectado pelas mídias de comunicação, como as redes sociais, a telefonia, a televisão e a internet.

Entretanto, a rotina atribulada de um adulto pode impedir essa qualificação. Afinal, como encontrar tempo para trabalhar, fazer um curso superior, cuidar da família e ainda aprender um novo idioma, com todas as suas características peculiares de gramática e pronúncia?

As crianças têm duas vantagens em relação a esse cenário: tempo livre e maior facilidade para aprender. Ela terá mais espaço para desenvolver as funções comunicacionais calmamente ao longo de seu crescimento, de forma natural e em seu próprio tempo, enquanto os adultos, muitas vezes, são forçados a aprender em tempo recorde, devido a algum compromisso ou alguma viagem próxima.

Além disso, quanto maior o tempo de estudo e fluência em um idioma, mais seguro um indivíduo se sentirá para enfrentar desafios, como as provas de proficiência, os intercâmbios, as viagens internacionais e as entrevistas de emprego que demandam essa habilidade bilíngue. Você já deve ter conhecido adultos que estudaram inglês por alguns meses, mas ainda se consideram muito básicos no idioma e preferem não falar nenhuma palavra inglesa até “serem realmente fluentes”.

5. Expande a visão de mundo

O aprendizado de uma nova linguagem permite que alguém conheça novas culturas, tradições e pontos de vista distintos. Ser uma criança bilíngue fará com que essa bagagem cultural desenvolva-se mais cedo do que o esperado para a média.

O estudo de outro idioma como a língua inglesa — que é falada em várias partes do mundo — faz com que a criança perceba que cada local tem a sua maneira de relacionar-se com a mesma língua. O inglês falado nos Estados Unidos é diferente do que é falado na Inglaterra, que, por sua vez, é diferente do que é falado na Jamaica, e assim por diante. De forma semelhante, a criança pode, por meio do inglês e de suas pesquisas na escola, explorar e conhecer costumes e valores de outras partes do mundo, ampliando sua visão de mundo e conhecimento do outro.

6. Insere a criança em contextos diferentes

Um dos maiores medos dos pais é que a criança bilíngue — especialmente, em fase de alfabetização — confunda os dois idiomas e não saiba quando usar qual. Durante a fase de descoberta, é normal que a criança faça a troca de linguagens e misture português e inglês, por exemplo. Entretanto, isso faz parte do processo e é natural que, com o tempo, ela saiba separar o uso de cada língua.

Durante o seu crescimento, ela aprenderá a distinguir os diferentes contextos sociais e estará hábil a usar as duas línguas em seu favor, de maneira correta e fluente. Basta incentivá-la e explicar quais são essas situações.